Cuidados com bebê

Você passou pela gravidez, pelo parto e agora está pronta para ir para casa e começar a vida com seu bebê! Uma vez em casa, você pode não ter ideia do que fazer…Como cuidar do meu bebê? Essas dicas podem ajudar até mesmo os pais mais ansiosos de primeira viagem a se sentirem confiantes em cuidar de um recém-nascido: Cuidados com bebê após o nascimento Procure ter uma rede de apoio nos primeiros meses. Se estiver no hospital, converse com os especialistas ao seu redor. Muitos hospitais têm especialistas em alimentação ou consultores de lactação que podem ajudá-la nos primeiros dias. Enfermeiros também são um grande apoio para mostrar-lhe como segurar, arrotar, mudar e cuidar de seu bebê. Parentes e amigos geralmente querem ajudar também. Mesmo que você discorde de certas coisas, não descarte a experiência deles. Mas se você não se sente bem em receber convidados ou se tiver outras preocupações, não se sinta culpada por impor restrições aos visitantes. Como lidar com um recém-nascido A fragilidade deles pode ser intimidante. Aqui estão alguns princípios básicos para lembrar: Lave as mãos (ou use um desinfetante para as mãos) antes de manusear o bebê. Os recém-nascidos ainda não têm um sistema imunológico forte, por isso correm risco de infecção. Certifique-se de que todos que lidam com seu bebê tenham mãos limpas. Apoie a cabeça e pescoço do seu bebê. Apoie a cabeça ao carregar o bebê, ao carregar o bebê na posição vertical ou ao deitar o bebê. Nunca agite seu recém-nascido, seja uma brincadeira ou frustração. Agitar ou balançar com força pode causar alguma lesão. Se você precisa acordar seu bebê, não o faça agitando – em vez disso, faça cócegas nos pés do seu bebê ou sopre suavemente na bochecha. Certifique-se de que seu bebê esteja bem preso ao carrinho ou ao assento do carro. Cuidados com o bebê: O Apego O apego acontece durante o período sensível nas primeiras horas e dias após o nascimento, quando os pais fazem uma conexão profunda com o bebê. A proximidade física promove uma conexão emocional. Para os bebês, o apego contribui para o crescimento emocional, o que também afeta seu desenvolvimento em outras áreas, como o crescimento físico. Outra maneira de se pensar em união é “apaixonar-se” por seu bebê. As crianças prosperam por terem um pai ou outro adulto em sua vida que as ama incondicionalmente. Aproveitar a oportunidade para ficarem “pele a pele”, segurando seu recém-nascido contra sua própria pele enquanto o alimenta ou embala. Certos tipos de massagem como a Shantala podem melhorar a ligação e ajudar no crescimento e desenvolvimento infantil. Cuidados com o bebê: Exploração musical, vocal Os bebês geralmente adoram sons vocais, como falar, balbuciar, cantar e arrulhar. Seu bebê provavelmente também vai adorar ouvir música. Se o seu pequenino estiver agitado, tente cantar, recitar poesia e cantigas infantis, ou ler em voz alta enquanto balança. Alguns bebês podem ser incomumente sensíveis ao toque, à luz ou ao som, e podem assustar e chorar facilmente, dormir menos do que o esperado ou desviar o rosto quando alguém fala ou canta para eles. Se esse for o caso do seu bebê, mantenha os níveis de ruído e luz baixos a moderados. Cuidados com o bebê: Enrolar seu bebê Fazer um charutinho ou enrolar seu bebê costuma funcionar bem para alguns bebês durante as primeiras semanas. É outra técnica reconfortante que mamães (e pais) de primeira viagem deveriam aprender. Um pano adequado mantém os braços do bebê perto do corpo, enquanto permite algum movimento das pernas. Os panos não apenas mantêm o bebê aquecido, mas também dão à maioria dos recém-nascidos uma sensação de segurança e conforto. Enrolar também pode ajudar a limitar o reflexo de moro, que pode acordar um bebê. Veja como enrolar seu bebê: Os bebês não devem ser enrolados depois de completar 2 meses de idade. Nessa idade, alguns bebês podem rolar enquanto estão no charutinho, o que aumenta o risco de síndrome da morte súbita infantil (SMSI). Cuidados com o bebê: Tudo sobre fraldas Você provavelmente decidirá antes de levar seu bebê para casa, se ele usará fraldas de pano ou descartáveis. Qualquer que seja o seu uso, o seu pequeno fará trocas em torno de 10 vezes por dia, ou cerca de 70 vezes por semana. Antes de trocar a fralda do seu bebê, certifique-se de ter todos os suprimentos ao seu alcance para que você não tenha que deixar seu bebê desacompanhado no trocador. Você precisará: uma fralda limpa pomada para assaduras Paninhos úmidos (ou um recipiente com água morna, paninho ou bolas de algodão) Após cada evacuação ou se a fralda estiver molhada, coloque o bebê de costas e retire a fralda suja. Use a água, algodão para limpar suavemente a área genital do seu bebê. Ao remover a fralda de um menino, faça-o com cuidado, porque a exposição ao ar pode fazê-lo urinar. Ao limpar uma menina, limpe a parte inferior da frente para trás para evitar uma infecção do trato urinário. Para prevenir ou curar uma assadura, aplique pomada. Lembre-se sempre de lavar bem as mãos depois de trocar a fralda. Cuidados com seu bebê – Assaduras: normalmente, a erupção é vermelha e desaparece em poucos dias com banhos quentes, pomadas e deixar o bebê sem fraldas por um período. A maioria das erupções acontece porque a pele do bebê é sensível e fica irritada com a fralda molhada ou cocô. Para prevenir ou curar assaduras, tente estas dicas: Troque seu bebê assim que notar a fralda suja Limpe suavemente a área com sabão neutro e água (lenços úmidos às vezes podem ser irritantes), depois aplique uma camada generosa de pomada. Cremes com óxido de zinco são preferidos porque formam uma barreira contra a umidade. Se você usar fraldas de pano, lave-as com sabão sem corantes e fragrâncias. Deixe o bebê ficar sem fraldas durante uma parte do dia. Isso dá à pele uma chance de se refrescar. Se a assadura continuar por mais de…

O post Cuidados com bebê apareceu primeiro em SONO DO BEBE.

Como colocar um bebê para dormir

Colocar seu bebê para dormir pode ser muito difícil em qualquer idade, algumas vezes seu bebê poderá dormir melhor e não dar muito trabalho outras vezes pode ser muito cansativo! Como você lida com isso? Bebês recém-nascidos tendem a dormir muito, pois seus organismos estão em processo de desenvolvimento, crescimento e se adaptando com o mundo exterior. Conforme seu bebê cresce, seus hábitos de sono mudam. No início, a maioria dos bebês experimentam um padrão de sono esporádico. Eles vão tirar vários cochilos durante o dia e acordar com frequência durante a noite. Isso é esperado para os primeiros meses. Inicialmente, você pode perceber que seu filho “gosta” de ficar acordado à noite. Quando seu bebê nasce, eles não têm noção do dia e da noite. As mamadas noturnas, fraldas molhadas e um cérebro superestimulado contribuem para isso. Ajudar seu bebê a adormecer facilmente ajudará você a evitar ficar cansada. Aqui estão algumas dicas que podem ajudar seu bebê ( e a sua família) a ter uma boa noite de sono: Como colocar um bebê para dormir – Evite olhar nos olhos Os bebês precisam começar a estabelecer padrões de sono para dormir durante a noite. Se seu bebê está acordado durante a noite, evite contato visual. O olhar prolongado pode ser estimulante para bebês. Seu bebê adora olhar para você. Eles ouviam sua voz desde antes de nascerem. Fazer contato visual pode deixar seu bebê muito agitado. Como colocar um bebê para dormir – Cama compartilhada Alguns médicos não recomendam dormir com o seu pequeno, mas é compreensível que você queira manter seu pacotinho por perto à noite. Segundo a Clínica Mayo, fazer cama compartilhada de forma segura com seu bebê é difícil. Um bebê pode ficar preso entre as ripas da cabeceira, no espaço entre o colchão e estrado da cama, ou o espaço entre a cabeceira da cama e a parede. Deixar seu recém-nascido dormir em sua cama os coloca em risco de se rolar sobre eles. Há também um risco aumentado de desenvolver Síndrome da Morte Súbita Infantil (SMSI). Especialistas recomendam colocar seu bebê em um berço ou moisés ao lado de sua cama com fácil acesso. Além disso, não coloque cobertores, bichos de pelúcia ou protetores de berço acolchoados no berço ou moisés. Como colocar um bebê para dormir – Criar um horário de sono Em um momento específico, reduza a estimulação do bebê diminuindo as luzes e reduzindo o ruído. Você também pode incluir uma atividade que os bebês amam, como balançar para dormir à noite. Com o tempo, o seu bebé associará esta rotina à tranquilidade e adormecerá à mesma hora todas as noites. Como colocar um bebê para dormir – Encorajar o auto-conforto Bebês recém-nascidos podem passar muito tempo chorando. Chorar é como seu bebê se comunica. Depois que seu filho tiver alguns meses de idade, incentive técnicas de auto-conforto. Alguns especialistas sugerem que os pais não corram para a cama de seus filhos quando começam a chorar durante a noite a menos que estejam com fome ou estão precisando de uma troca de fralda. Como colocar um bebê para dormir – Colocar o bebê sonolento, mas acordado no berço Em vez de colocar seu bebê dormindo no berço, coloque-o na cama enquanto ainda estão acordados, mas bocejando. Muitos bebês aprendem a associar seu berço ao sono. Coloque seu bebê no berço ou na cama antes de dormir e quando for a hora de tirar uma soneca. Como colocar um bebê para dormir – Aprenda a usar luz corretamente Outra dica sobre como colocar um bebê para dormir é aprender a usar a luz a seu favor. Como o ritmo circadiano de seu bebê ainda não está desenvolvido, exponha seu bebê à luz da manhã e diminua a intensidade das luzes à medida que a noite avança. Seja mais ativo com seu bebê durante o dia e reduza a atividade à noite. Isso ajudará seu bebê a aprender quando for de manhã e quando for noite, para que eles saibam quando é a hora de dormir. Como colocar um bebê para dormir – Enrolando seu bebê É uma boa ideia envolver o bebê durante os primeiros dois meses para ajudá-lo a dormir melhor. Certifique-se de que não há brinquedos, mamadeiras, cobertores ou travesseiros que possam sufocar seu bebê para evitar a SMSI. Você pode oferecer chupeta para seu bebê, se quiser, mas certifique-se de que ela não venha com clipes ou prendedores que possam atrapalhar seus movimentos. Falecimento no berço tornou-se comum devido a itens soltos deixados em berços. Os pais às vezes deixam esses itens no berço para que seu bebê possa brincar quando acordarem. No entanto, isso nunca deve ser feito, pois pode levar a um sufocamento. Como colocar um bebê para dormir -Fornecer suporte certo ao seu bebê Outra dica para evitar a privação do sono para você e seu bebê é garantir que seu bebê tenha um suporte adequado. Isso significa simplesmente que o colchão do seu bebê deve ser firme, com um lençol que seja confortável e bem preso ao colchão para garantir que ele não saia. Como colocar um bebê para dormir – Ruído branco Alguns pais introduzem o ruído branco como meio de ajudar a acalmar o bebê. Existem máquinas de ruído branco, bem como aplicativos que estão disponíveis em tablets e celular. Uma palavra sobre SMSI ou SMSL Síndrome da Morte Súbita do Lactente (ou Infantil) é a morte súbita e inesperada de crianças saudáveis ​​com menos de um ano de idade. De acordo com a National Sleep Foundation, uma instituição americana de sono, a causa da SMSL ainda não é identificada mesmo com investigação médica ou por meio de autópsias. A National Sleep Foundation lista os seguintes fatores que, acredita-se, contribuam para um aumento do risco de SMSL: Colocar o bebê para dormir de barriga para baixo Exposição ao fumo passivo Nascimento prematuro Peso baixo Itens soltos pelo berço: travesseiros, cobertores, bichos de pelúcia etc Superaquecimento Mãe com menos de 20 anos,…

O post Como colocar um bebê para dormir apareceu primeiro em SONO DO BEBE.

Como se preparar para a chegada de um bebê?

A gravidez é um momento maravilhoso, mas repleto de ansiedades. Meu bebê será saudável? Será que darei conta dos cuidados com o bebê? Conseguirei meu sono de antes novamente? Como devo me preparar para a chegada do meu bebê? 5 preocupações para se esquecer durante a chegada de um bebê 1. Parafernália de bebê desnecessária   Lixo anti-odor, protetores de berço super-acolchoados, porta-fralda, a lista continua … e continua … e continua. Embora esses itens sejam divertidos de se ver, talvez você nem precise deles. Meu conselho? Consulte as mães experientes em sua vida: o que elas realmente usam? O que elas se livraram no final do primeiro ano? Pense na qualidade em vez da quantidade e na durabilidade de itens atemporais. 2. Gravidez e mudanças no corpo pós-parto Este é difícil – eu não sou imune a problemas com o meu corpo, mas aprendi a ignorar todos os comentários sobre peso, a menos que meu médico esteja preocupado. O peso não é correlativo ao tamanho do bebê, nem é permanente. E não é algo para se envergonhar! Você está gerando outro ser humano! Todos nós temos que aceitar que nossos corpos levarão meses para restaurar o equilíbrio dos níveis hormonais e da elasticidade da pele. Abrace suas estrias e seus culotes. Bem-vinda ao clube de mulheres que tiveram a sorte de ter filhos! 3. Conselho não solicitado Conselhos não solicitados que meu marido e eu recebemos de parentes intrometidos ou de nossas queridas e queridas famílias são super chatos, mas eu tento me lembrar que está vindo de um bom lugar. Muitas vezes, as pessoas realmente querem apenas ajudar – mas não sabem ao certo como. Mas se você precisar de ajuda, fale! Deixe-as saberem do que você precisa e deixe-as tirar uma parte do seu fardo. 4. Uma casa bagunçada É um trabalho árduo gerar um ser humano… Quando você quantifica muitas outras responsabilidades do dia-a-dia como trabalhar fora o dia todo ou correr atrás de crianças mais velhas e mais alguma coisa precisa acontecer (e isso normalmente significa limpar banheiros, passar roupas, fala sério, quem tem tempo?). E sabe de uma coisa? Posso garantir que quando seus amigos e familiares vierem te visitar, nenhum deles está pensando: “Hmmm..acho que ela deve ter passado um aspirador por aqui antes de eu chegar…” Na verdade, a maioria de seus amigos e familiares provavelmente se oferecerá para ajudar antes e depois da gravidez – por isso, não tenha medo de aceitar a oferta. Deixe-os lavar a roupa, ninar o bebê (ou ficar de olho nos irmãos mais velhos) enquanto você cochila ou toma banho, ou preparar uma refeição quente enquanto você está se recuperando do parto. 5. Não perca um segundo Quando você ainda está esperando a chegada do seu bebê, é difícil imaginá-los fora de você, crescendo, adaptando-se, desenvolvendo-se. É ainda mais difícil imaginar que eles estarão fazendo isso em seu próprio tempo e de maneira diferente, e não de acordo com as numerosas bíblias de bebês que existem por aí. Todos os especialistas do mundo não conhecem o seu bebê, nem conhecem você. Aprecie cada etapa porque passa em um flash. Antes que você perceba, seu adolescente mal-humorado estará pedindo as chaves do carro. Então aperte muito seu bebê! 8 dicas que toda grávida não pode deixar de fazer antes da chegada de um bebê Parece que praticamente no minuto em que você anuncia que está grávida, alguém te oferece um produto que você precisa ter ou uma atividade que você precisa fazer. Seja um travesseiro amado que eles usaram durante a gravidez ou uma aula de yoga que foi sua salvação, pessoas bem-intencionadas saem da toca quando você está carregando um bebê para lhe dar dicas sobre coisas que você não pode deixar de fazer. Mas o que funcionou para o seu amigo não funcionará necessariamente para você. Uma das chaves para uma gravidez feliz é encontrar coisas que façam você se sentir bem, feliz – e entre a falta de sono , os hormônios flutuantes e a inevitável ansiedade que muitas vezes acompanha a expectativa de um bebê, nem sempre é fácil. Aqui está uma lista de dicas essenciais que podem ajudar a aliviar os nervos, melhorar o seu humor e fazer você se sentir confortável e linda naqueles dias que você perdeu um pouco do seu brilho. E sinta-se à vontade para improvisar e trocar qualquer um desses itens por qualquer coisa obrigatória que te dê aquele “tchans”: 1. Roupas que são confortáveis ​​e te realcem Aquelas calças ou jeans que te vestem bem, são confortáveis ​​e fazem você se sentir bonita quando você está esperando a chegada do meu bebê. A chave é encontrar aquela que você possa usar muito (pegue duas, se for preciso!) nunca deixe de se sentir bem consigo mesmo, não importa o que esteja passando naquele dia. 2. Despensa ou geladeira sempre abastecidos com suas comidas favoritas Porque poucas coisas são mais irritantes do que ansiar por esse desejo às 11 da noite e não conseguir saciá-lo. Ou ter que mandar seu parceiro sonolento sair em busca! Rs Procure estocar comidas deliciosas em seu freezer um pouco antes do dia do parto, vai salvar sua vida! 3. Alguém com quem você pode conversar sobre qualquer coisa Na real: a gravidez não são flores para todos. Na verdade, pode ser um momento seriamente estranho para algumas grávidas. Então, ter certeza de que você sempre tem alguém para conversar sobre o que você está sentindo (seja um amigo de confiança, um parente próximo ou um terapeuta) pode te trazer paz de espírito. Dessa forma, você pode evitar aqueles momentos em que você está fora de si. Sentir-se assim não é o que você ou seu bebê precisam. 4. Algo que sempre aumentará seu humor Uma vez que a chegada de um bebê muitas vezes equivale a emoções que estão em todo lugar, ter algo que você sabe vai levantar o seu ânimo pode ajudar muito. É claro que, qualquer que seja…

O post Como se preparar para a chegada de um bebê? apareceu primeiro em SONO DO BEBE.

Mamãe de primeira viagem: é por isso que se tornar mãe pela primeira vez é tão intenso

Por mais incrível que seja, tornar-se Mamãe de primeira viagem tem seus desafios: você está passando por uma grande transição de vida dormindo pouco e sem o benefício da experiência. Mas você se ajusta, sua confiança aumenta e os períodos de sono à noite se estendem – e você pode em breve sentir-se pronta para expandir sua família novamente. Quando fizer isso, não se surpreenda se tudo parecer menos intenso. A ciência prova que tornar-se mãe pela primeira vez é geralmente mais intensa tanto física como emocionalmente do que a experiência com crianças posteriores. Ser Mamãe de primeira viagem é tão difícil porque tudo é novidade. Não importa o quanto você se prepare, não há como você estar totalmente pronta para tudo o que vem com isso. Seu corpo muda mais com a primeira gravidez Tudo começa com a forma como a gravidez altera o seu corpo. Seus seios, que não se formam completamente até a gravidez, começarão a se desenvolver novamente em preparação para a amamentação. Seus músculos se afrouxam – especialmente na região pélvica. Seu cérebro passa por mudanças duradouras. Os surtos de hormônios transformam seu corpo e sua mente. E é isso que está acontecendo lá dentro. Por fora, você provavelmente vai ter crises de acne que você nunca teve antes, seus cabelos parecerão de comercial de shampoo e varizes aparecerão em suas pernas. Para melhor ou pior, alguns desses efeitos colaterais da gravidez permanecem muito depois do nascimento do bebê – o que significa que você não estará lidando com nada de novo na próxima vez que estiver esperando. Como seu corpo se adapta durante e após a gravidez: Sua estrutura óssea pélvica se estica levemente e seus quadris ficam mais “cheios” Seus seios podem mudar de forma quando seu bebê desmamar Auréolas, lábios e pintas podem escurecer O tônus ​​muscular da bexiga pode enfraquecer , causando problemas urinários de longa data Você pode se tornar constipada Você pode experimentar queda de cabelo Ser Mamãe de primeira viagem também é emocionalmente intensa Tornar-se mãe e pai pela primeira vez é a mudança definitiva da vida autocentrada para a vida altruísta. Você tem que aprender a ajustar completamente suas prioridades, horários e relacionamentos. E você faz tudo isso enquanto está privado de sono, hormônios a mil e muitas vezes fisicamente desconfortável. Então seus bebês trazem seu próprio conjunto de mudanças e desafios inesperados, mas sua mentalidade já mudou para o “modo mãe”, então o ajuste não é tão chocante. Você provavelmente também é mais consumido por pensamentos sobre gravidez e paternidade na primeira vez. Um estudo descobriu uma maior ligação emocional entre os futuros pais com seu primeiro feto, mas não há nada para se sentir culpado: o vínculo com outros filhos é surpreendente e especial de qualquer forma. Você provavelmente não ficará tão estressado. Você é mais forte e mais sábio para tudo Claro, ser mamãe outras vezes vem com seus próprios conjuntos de desafios. Você já tem mais alguns truques na manga. As mães de primeira viagem colocam muita pressão sobre elas mesmas. Quando você tem o seu segundo ou terceiro filho, começa a ficar um pouco mais gentil consigo mesmo, porque você entende mais sobre do que se trata. Mães de dois ou mais também têm o benefício da confiança – você não apenas sabe como trocar fraldas (no escuro, com uma mão!), mas também sabe que é bem-sucedida. Embora sempre haja dúvidas, mães de mais de uma criança sabem que já descobriram isso antes, para que possam descobrir de novo. Ser Mamãe de primeira viagem ajuda a tirar a maioria das ilusões sobre a criação dos filhos, então não é uma surpresa quando você tem outros filhos. Mães pela segunda vez sabem sobre o desconforto físico que faz parte das primeiras semanas após o parto. Elas sabem o nível de privação de sono que devem esperar. Eles sabem como seu humor pode mudar descontroladamente nos primeiros dias. Embora esse conhecimento não torna essas coisas um problema na segunda vez, isso tira um pouco da surpresa e pode ajudá-los a se sentirem mais preparados. Você não tem idéia do que está fazendo Você pode nunca ser um “especialista”, mas com a experiência você constrói confiança com um arsenal de truques, além de estar melhor com o fato de que ninguém realmente sabe tudo. Muitas mães sentem que não sabem mais quem são É comum sentir raiva, depressão, confusão … e tantas outras emoções. Faz parte do seu processo. Todo bebê é uma transição, mas acredito que se tornar mãe pela primeira vez é monumental. Depois disso, é como dizem, “uma vez mãe sempre uma mãe”. Você tem certeza de que tudo vai durar por toda a eternidade. Você não sabe como imaginar “mais tarde” com essa criança. Quando o bebê amamenta 47 vezes à noite, você pensa: “É isso. Esta é a minha vida agora. ” Você vive com medo de coisas como“ muletas de dormir ”imaginando-as quando elas estão 12 esparramadas em cima de você a cada hora de dormir. Quando você acorda em uma poça de seu próprio leite, você fica tipo, essa é a estrada que escolhi. Eu cheguei. Agora eu vou ser Soaked-Milk-Girl. Você não tem o know-how para filtrar conselheiros Eles estão lojas, estão em supermercados e estão em sua família. Você costumava pensar que havia limites sociais em torno do que está “bem” para as pessoas dizerem a você. Muitas mães ouvem constantemente que seus bebês choram porque está com fome. Mesmo você já sabendo que acabou de dar o mamá para seu filho, mas mesmo assim se sente e dúvida. Muitas mamães de outras viagens contam que com um segundo, terceiro e quarto bebê, as pessoas não presumiam (com tanta frequência) que precisavam de sua “perícia”. Elas também tinha a confiança interior para filtrar as coisas boas e afastar o resto. Tudo é um apocalipse com o primeiro filho Seu primeiro resfriado. Primeira infecção no ouvido. Primeira vez chorando desesperadamente. Pode muito bem ser o Armagedom,…

O post Mamãe de primeira viagem: é por isso que se tornar mãe pela primeira vez é tão intenso apareceu primeiro em SONO DO BEBE.

Rotina de Bebê

Para os novos pais, ter mais horas de sono não precisa ser apenas um sonho. Existem maneiras de fazer com que isso aconteça, colocando seu bebê numa rotina consistente, verificando seu dia como um todo e não somente a hora da cama. Colocar seu filho em uma boa rotina requer uma abordagem precisa e planejada. “Pense desta maneira”, diz Harvey Karp, autor do livro O bebê mais feliz do pedaço:  “Se você passar o dia inteiro trabalhando para dominar novas tarefas, você acharia muito bom ter intervalos regulares de descanso.” Rotinas também ajudam a “proteger” seu filho de grandes mudanças inesperadas, diz Dr. Karp. Aderir a um padrão de rotina familiar podem acalmar as crianças em situações estressantes como um novo irmão ou uma viagem de negócios dos pais. Mas isso é apenas o começo. Continue lendo para descobrir como os rituais básicos ajudam seu bebê a se transformar em uma criança confiante. Por que a rotina é importante para os bebês? Os especialistas sabem que colocar os relógios biológicos das crianças em ordem visando qualidade em seu sono, atividades e alimentação é um caminho inteligente para os pais terem seus momentos de descanso e trabalho mais livres. E isso é fundamental para o desenvolvimento de seus filhos. O sono regular é uma ajuda física e cognitiva crucial para os cérebros e sistemas dos bebês. E os cochilos desempenham um papel importante. Segundo a professora da Escola de Enfermagem da Universidade de British Columbia e pesquisadora do sono Wendy Hall, “as crianças que têm cochilos diurnos regulares e adequados vão para cama mais tranquilas, possuem menos despertares noturnos, são menos propensas a acidentes durante o dia e apresentam melhor desempenho em tarefas cognitivas e de linguagem. ” Os efeitos adversos de sonecas mal feitas são igualmente dignos de nota. “Crianças que não têm uma duração adequada de sono, sonecas não regulares, correm maior risco de obesidade durante a pré-escola e os primeiros anos escolares. Podem possuir mais dificuldade no funcionamento emocional, social e físico nos primeiros anos escolares e são mais propensos a ter hiperatividade ”. Rotina do bebê: As crianças que têm cochilos diurnos regulares e adequados dormem melhor à noite e apresentam melhor desempenho em tarefas cognitivas Para os bebês realmente colherem os muitos benefícios do sono, a natureza por si só não é suficiente. Os pais desempenham um papel enorme e sua primeira pergunta é quase sempre: “Quantas horas de sono meu filho precisa por dia?” Jennifer Gingrasfield, enfermeira pediatra e praticante do Centro do  Sono do Hospital Infantil de Boston têm uma boa resposta. “A pesquisa pode ser muito confusa porque muitos artigos reciclam informações”, observa ela. “Mas, geralmente, uma criança de seis meses vai precisar de 13 a 14 horas de sono, enquanto uma criança de 12 meses precisará de 12 horas de sono”, diz ela. Essa quantia permanece bastante consistente até os quatro anos, quando as crianças geralmente param de dormir. Então cai para cerca de 11 horas de sono. Isso é realmente útil para saber genericamente, mas ainda não é super útil para estabelecer horários de sesta consistentes. Como as necessidades diárias de sono dos bebês podem variar bastante em curto prazo – dia a dia ou semana a semana – os pais podem sentir que estão atirando no escuro. “A mentalidade de ‘quantas horas tem sido desde o último sono?’ não estabelece horários de sono consistentes ”, diz Gingrasfield. Isso se consegue com melhores resultados através da intervenção ativa dos pais. “Vamos dizer que seu filho durma 10 horas por noite, das 8h às 6h. Isso significa que você procura uma meta para colocar seu filho para dormir às 8:00 ou 8:30 todas as noites e planeja acordá-los entre 6:00 ou 6:30 todos os dias. Isso parece loucura, mas é isso que ajuda a definir o relógio interno. É a mesma ideia para sonecas ”. Sim, embora pareça paradoxal, às vezes a melhor estratégia para que consigamos um horário regular de sono é acordá-los de um cochilo. “Não há problema em acordar seu bebê”, diz Gingrasfield. “Se você não acordá-los, isso pode causar um efeito de “bola de neve”. É por isso que alguns bebês atingem os números certos em termos de totais diários, mas ainda lutam para dormir durante a noite – eles não estão cansados ​​o suficiente. Em vez de deixá-los dormir o maior tempo possível durante o dia, a abordagem mais eficaz é garantir que eles tenham algumas horas consolidadas de bom sono. Simplificando, os cochilos são uma questão de qualidade sobre quantidade. Ao estabelecer uma rotina do bebê, considere a estrutura do seu dia. “Acordar, se alimentar, brincar, dormir pode ajudar os pais a planejar os momentos de sesta para que as crianças cochilarem na mesma hora todos os dias”, diz Hall. “Então, tente replicar um mesmo ritual na hora de dormir com a mesma música, livro, etc e sono.” De fato, não ter uma soneca durante o dia provavelmente terá o efeito oposto. Os adultos entendem quando estão cansados ​​e precisam dormir depois de um longo dia, mas ficar cansados ​​pode realmente energizar uma criança pequena. “Se as crianças não tiverem cochilos durante o dia, elas se tornarão mais difíceis de se acomodar à noite e terão um sono mais fragmentado”, diz Hall. “Quando as crianças estão privadas de sono, ficam hiperativas em vez de estarem sonolentas. Elas ficam energizadas e tentam se manter acordadas. Desenvolvendo rotinas: Não há dúvida de que as rotinas impõem alguma ordem ao caos da infância. Acontece que elas também servem para melhorar o desenvolvimento do seu filho. Eles são uma parte necessária da socialização. Quando uma criança aprende que é hora de ir para a cama, e não brincar, ela está começando a entender que ela precisa seguir as regras. Permanência do objeto Padrões e rituais desempenham seu papel mais sutil e talvez mais importante quando seu filho se torna mais curioso e consegue se deslocar sem sua ajuda. Por volta do sétimo ou oitavo mês, ele começa a entender…

O post Rotina de Bebê apareceu primeiro em SONO DO BEBE.

Sono do Bebê João 7 meses

Sono do Bebê – João 7 meses Depoimento Raquel Teixeira | São Paulo – SP Sono do Bebê – Raquel me procurou sem saber como poderia ajudar seu filho a descansar melhor de noite. Sono do Bebê – O Problema de Sono Descrito Pela Mãe Raquel: “Como sou eu que passo o dia com ele, fico bem exausta com a falta de sono prolongado. Além disso, acho que não é saudável para ele não ter qualidade de sono. Minha maior dificuldade é como tirar esses despertares noturnos, que são bem rápidos, porém me fazem perder o sono. João desperta apenas para que alguém coloque a chupeta na boca dele ou para desvirá-lo, do mais dorme super bem.” Sono do Bebê 7 Meses e Rotina: um dia muito parecido com outro. Todos os Dias Ajustamos alguns detalhes na rotina de João : Higiene do Sono: Ajuste das janelas de sono, prolongar as sonecas curtas com menos de 40 minutos se ele acordasse chorando ou irritado, ensinar João a pegar a chupeta sozinho quando ela caísse durante a noite. A família conseguiu ensinar João a dormir com menos dependência. Ele passou a pegar a chupeta sozinho durante a noite, não precisando de ajuda na maioria das vezes. Passou por um período de adaptação na escola rápido. De inicio o sono ficou atrapalhado, mas alguns dias depois conseguiu dormir melhor. Conseguimos reduzir os despertares de madrugada de 3-4 vezes para 1x ou nenhuma vez! Ele tem dormido bem e dentro das necessidades dele! As vezes pode acordar e dar mais trabalho por algum motivo de incomodo, salto de desenvolvimento/pico de crescimento, mas num geral está ótimo! Ele praticamente já não precisa mais da 3a soneca, já consegue ficar bem durante o dia sem ela.  Depoimento de Raquel: “João tinha muitos despertares noturno por conta da chupeta. Ele acordava e chorava porque queria a chupeta. Tiveram noites q levantei 7 vezes. Com a ajuda da Inessa, tivemos o treinamento para que ele aprendesse a pegar a chupeta. Em poucos dias ele já não estava mais despertando chorando pois ele mesmo conseguia encontrar q chupeta e colocá-la na boca. Isso foi um alívio. Além disso, tivemos a ajuda com relação ao processo de muitas mudanças que o João enfrentou. Meu retorno ao trabalho, início da escola. Ele teve angústia da separação e a Inessa nos ajudou a passar por essa fase com mais tranquilidade. Bjs “

O post Sono do Bebê João 7 meses apareceu primeiro em SONO DO BEBE.

Consultoria do Sono do Bebê

Consultoria do Sono do Bebê – Caiu no Sono Eu acredito que os hábitos saudáveis ​​do sono do bebê tornam as crianças saudáveis. O sono promove o crescimento, aumenta o tempo de atenção, estimula o aprendizado e aumenta a imunidade. Uma criança bem descansada é curiosa, enérgica, feliz, brincalhona e ansiosa para aprender. Embora a maioria dos livros e programas sobre o sono do bebê lidem com questões relativas ao sono infantil, acredito que o sono de seu filho é mais importante do que minhas opiniões pessoais sobre esse assunto. É por isso que meu método de dormir coloca tanta ênfase em acomodar diferentes estilos parentais. Queremos que cada família tenha o dom de uma boa noite de sono. Parece simples, mas quem trouxe um bebê para a casa sabe que não é. Seja seu bebê recém-nascido ou uma criança em idade pré-escolar, nosso objetivo é ajudá-los a dormirem sozinhos durante toda a noite para que todos possam descansar. Através da Consultoria do Sono do Bebê da Caiu no Sono, quero conhecer sua família, suas necessidades e desejos particulares para que possamos desenvolver um plano de sono personalizado que funcione para você. Muito mais do que uma amostra de horário de sono, este plano será adaptado para o seu bebê e o que você deseja para sua família. Não só isso, queremos ficar com você enquanto você coloca o plano em ação, e é por isso que todos os nossos pacotes de consultoria vêm com serviços ilimitados de mensagens de texto e e-mail após fecharmos o contrato. Sou como sua amiga de confiança, que também é uma consultora profissional e certificada do sono infantil, pronta para responder a todas as perguntas referentes a seu bebê, encorajá-los quando as coisas ficarem difíceis e comemorar quando vocês tiverem sucesso! Por que contratar a Consultoria do Sono do Bebê Caiu no Sono? Ensinar seu bebê a dormir bem (educar ou treinar o sono do bebê, como você provavelmente já ouviu falar) é como um quebra-cabeça; existe uma chave específica que fará com que todas as peças se encaixem, mas pode ser difícil descobrir exatamente o que é a chave. Livros e artigos podem ser recursos muito úteis. Mas ter uma consultora de sono profissional para conversar sobre o seu filho, pode ser a diferença entre dormir melhor depois de algumas noites do que levar meses para ver alguma mudança. Como Funciona? Depois de comprar seu pacote, a consultora fará um perfil completo do sono e do desenvolvimento de seu bebê através das respostas de um questionário a ser enviado via email. Vamos falar sobre seu histórico de sono e estágio atual de desenvolvimento. Discutiremos os marcos do desenvolvimento, as técnicas que tiveram ou não funcionaram no passado e quaisquer mudanças potenciais na vida de seu pequenino. Também ouviremos suas preocupações e trabalharemos com você para determinar qual estratégia de sono é mais adequada. Com essas informações estudarei e elaborarei um Plano de Sono contendo sugestões de ajustes na rotina, formas de ensinar o bebê a dormir de forma mais contínua e autônoma e todas as informações necessárias, para que a família possa colocá-lo em prática. O que é o Plano de Sono Personalizado? Por que percorrer pilhas de livros sobre o sono do bebê, quando você sabe que a maioria das informações podem não se aplicar ao seu filho? Os livros não levam em conta o estilo de vida de sua família, suas preferências parentais e seus desafios únicos de dormir. O Plano de Sono é um documento elaborado a partir do estudo da dinâmica familiar e principalmente sobre o bebê. Por isso ele é personalizado para cada bebê e família, contendo sugestões de ajustes na rotina diurna e noturna (adequadas à idade e temperamento do seu filho), informação e orientação de como fazê-lo. O Plano de Sono será enviado à família, antes de uma consulta agendada via Skype/Telefone ou presencial. Com as dúvidas esclarecidas, a família iniciará o processo. Durante a consultoria trabalharemos queixas como: organização de rotina e rituais, dificuldades para adormecerem, manterem-se dormindo de forma contínua e com autonomia, regulação de mamadas ou desmame gradual, sono após introdução alimentar, associações do sono com dependência do mamar, do colo, do balanço, transição de berço, de quarto, etc. A consultora acompanhará o processo, oferecendo suporte e apoio, caso seja do interesse ou necessidade da família, via troca de e-mails diários. FAQ como é a abordagem da Consultoria do Sono do Bebê – Caiu no Sono Vou ter que deixar meu filho chorar? Bebês choram quando não estão felizes com alguma coisa, e isso geralmente inclui mudanças em suas rotinas! Chorar é como os bebês se comunicam e nem sempre é um sinal de que você está fazendo algo errado. É por isso que eu sempre digo aos pais que meu programa provavelmente envolverá pelo menos alguma quantidade de protesto por parte da criança: inicialmente, é natural que o bebê/criança estranhe algumas das novas propostas, porém, com persistência e consistência nas ações, dos pais e cuidadores, essa fase logo passará e seu filho, passando a entender as novas propostas, irá adaptar-se às novas rotinas e rituais. Nunca lhe pedirei que deixe seu filho chorar sozinho se não for algo que lhe parece certo, nem lhe pedirei que ignore os gritos do seu filho. Meu método permite que você desenvolva um plano de sono com o qual se sinta confortável, baseado no que sabe sobre o seu filho 😉 Preciso parar de amamentar? Absolutamente não! Se você está amamentando, então estarei empenhada em apoiá-la, e nunca te encorajar a parar de amamentar para conseguir um sono melhor. Trabalho com bebês amamentados e bebês amamentados com fórmula. Quais metodos de sono voce usa? Seu filho é absolutamente único e individual, então existem desafios diferentes do sono para cada criança. Minha abordagem é baseada nas pesquisas mais recentes sobre a ciência do sono, e meus aconselhamentos são baseadas em evidências. As famílias verão resultados desde que se comprometam a implementar mudanças sugeridas de uma maneira…

O post Consultoria do Sono do Bebê apareceu primeiro em SONO DO BEBE.